A Imperatriz

Imperatriz - Antichi Bolognesi
De: Giacomo Zoni - Lo Scarabeo

Das figuras do Tarô, ocupa uma posição muito privilegiada por seu arcabouço. Seus ornamentos e adereços não deixam dúvidas ao primeiro olhar. A Imperatriz tem como atributos básicos e peculiares o desenvolvimento, dedução, fecundação, preservação e proteção

Uma mulher ao trono, com trajes de realeza, coroada, com um escudo e um cetro nas mãos. É a consorte e mãe do Reino. Geradora, criadora e protetora. Ela não manda, apenas direciona, pois tem graça e poder para tanto, sem autoritarismo. Sabe como conseguir seus intuitos.

Sobre seus eflúvios, a prosperidade, fertilidade e desenvolvimento constituem uma certeza de realização e continuidade de harmonia com base e estrutura firmes. Sua mente dedutiva e criativa usa da sensatez para num planejamento correto, obter bom resultado entre seus comandos e comandados.

Para tanto, por vezes, chega a dissimular, mas não é uma dissimulada. Amorosa e apreciadora do luxo e do conforto, mas não é mesquinha ou fútil. Sabe o que quer e como quer. Em seu equilíbrio emocional, aplica com afabilidade seus encantos femininos de quem ocupa e sabe ocupar o posto onde se destaca com seriedade e doçura matriarcal. Quando conquista um objetivo, faz por onde manter e preservar. Fidelidade é igualmente uma forte atributo que lhe caracteriza, devido a maturidade de seus sentimentos.

Apesar de se tratar de uma figura feminina, no Tarô falamos de situações em geral. Fato este que não impede de analisar um homem possuidor desses atributos, não fere sua masculinidade ou questiona sua orientação sexual.

Os símbolos retratam o estado da alma no momento, e assim é com cada um dos 22 trunfos maiores do Tarô. Dependerá de quem perguntamos, ou do quê. Terá ou não chances de desenvolver e crescer uma situação? Ela “surgindo” aponta que sim e somando um trunfo menor nos fofocará de que jeito.

Imperatriz -Sharman Caselli
De: Juliet Sharmam-Burke & Giovanni Caselli - Connections 2002

Digo sim de forma generalizada. A importância da leitura com um método adequado à questão pressagiará com maior clareza e objetividade aquilo perguntado. Lembrando que há um fator não muito considerado: se é desejo do consulente o fato que, aparentemente, é considerado benéfico para quem está fora do contexto. Vaticínios excelentes (se fosse para mim, por exemplo), mas não era para o desejo do cliente. Vai entender os meandros da alma humana.

Muitas analogias são feitas sobre ela e os demais trunfos. Atualmente alguns apólogos retratam algum detalhe sutil de suas características e potencialidades simbólicas. Têm proliferado as comparações, apesar de que um símbolo não deve ser explicado e entendido por outro símbolo. Serve para exemplificar a quem nos solicita numa consulta, como forma de remeter ou expandir uma explicação para o leigo desinteressado em Tarologia.

Imperatriz - Afro-Brazilian
 De: Giuseppe Palumbo - Lo Scarabeo

Penso que o estudo e prática do Tarô via mito por outro mito acaba distanciando do conceito original do símbolo em si, que é fonte do sortilégio, causando equívocos. Imperatriz é Imperatriz. Comparações são inevitáveis e mesmo quando necessárias podem ser temerosas para o estudante. Podem ser analogias tangíveis que se perceba e se encontre em mitos conhecidos, porém jamais poderemos dar como definição ou mesmo evolução simbólica de um pelo outro.

Permaneço o máximo possível dentro do tarologuês tradicional. Ou seja, o “feijão com arroz”. Até no Tarô, menos pode ser mais. E melhor! Para que complicar e se complicar? Enchimento de linguiça é lá com fabricantes de embutidos... Não me chamo Sadia, Juvenal.

Comentários