Soneto da Adivinhação























Os Ocultistas que me perdoem (ou não), mas Adivinhar é fundamental.
Quero entender ainda o por que de tanto desdenho com a Adivinhação,    
Como se nunca arriscaram com as Sagradas Lâminas uma previsão
Em seus escopos de tanto auto-aprimoramento transcendental.

Que não se profanaram dentro do sagrado uma só vez,      
Que não desejaram saber de antemão como algo poderia ser,      
E não deitaram sortilégios para saber o que no porvir poderia viver      
E assim aplacar em suas almas angustiadas com algum presságio de altivez. 

Se tiveram bons ou maus apontamentos,
Se descobriram quem os traia nalgum momento...      
Ou apenas saber em quem confiar de todo seu coração 

Que desrespeito há em não aceitar e assumir o uso tão natural
Da atávica finalidade que o Tarô se fez e se faz há muito então...
Que me perdoem os Ocultistas (ou não), mas Taromancia é fundamental!

Comentários

  1. Apenas uma pergunta, de resto seu poema-crítica é um primor: seriam Ocultistas, ou talvez os pseudo-descrentes?
    Parabéns pelo blog, já estou seguindo e convidando-o para que conheça um dos meus (por afinidade de assuntos, podermagico.blogspot.com
    Forte abraço

    ResponderExcluir
  2. Surfista das Estrelas,

    é voltado sim a ocultistas - ou que se intitulam assim, que em suas erudições cismam em ter a adivinhação como algo menor e atrasado...
    E mesmo para alguns tarólogos que desdenham do termo e da função oracular, mas que em seu dia a dia o fazem sobre a máscara de outras ciências ou rótulos(!)

    Obrigado por nos acompanhar.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Viajante,

sugestões e críticas são bem-vindas.
Concorde ou discorde, jamais ofenda.
Leia antes nossa Política de Comentários.

Não realizamos: interpretações de jogos, combinações de cartas e atendimentos.

Deixe registrado aqui o seu melhor!

Ahlan wa Sahlan!!