O Imperador

O Imperador do Marseilles Fournier imagem: Marseilles Fournier Tarot Deck

Viajante, hoje encontramos o Arcano IIII – O Imperador – um homem adulto, sentado num trono, que representa poder sobre um grupo ou nação, com coroa a cabeça, cetro na mão, que reporta o status máximo de sua condição social, um escudo ao chão adornado com uma águia, sentado com as pernas cruzadas a lembrar o número quatro. 

Trata-se de alguém com poderes absolutos nas mãos, possuidor de todo direito de executar o que seu juízo entender por melhor para si e seu povo. Esta figura tem o poder objetivo, representa a autoridade incontestável dos desejos (os seus). Pode ser traduzido na figura de um pai de família, mantenedor e provedor. Ou ainda empresário firme, competidor, decidido e irredutível, geralmente.

Simbolicamente é significante de conquista e realização, independente de ser algo justo ou não. Foge do limite social, pois quer controlar como melhor julgue tudo e todos. Tirânico? Nem tanto, mas não espere dele meiguice ou carinho, tolerância ou compaixão. Não é injusto, mas tem que ser lido em sua própria cartilha. Às vezes foge do escrito ou falado, quando conveniente para o momento... faça o que mando e não o que faço!

Quanto menos se discutir com ele, melhor. Não deve ser questionado, pois muitas de suas atitudes não condizem com o que ele exige dos demais abaixo dele. Pois também pensa que, no fundo, está fazendo o melhor para todos, mas sobre sua própria ótica de melhor. Sua vontade é realizada custe o que custar. É um realizador, talvez o mais relevante símbolo dentro da estrutura do Tarô no que se refere à condução da vontade pessoal, pois possui capacidade para tal. 

Suas idéias são objetivas e práticas, mas sua automoralidade gera uma convicção que também o limita, quando não o deixa estagnado. Ou seja, chega um ponto que não mais evolui, não perde e nem cresce. 

Não é lá muito carinhoso. É cheio de si e sua fé também é focada nele mesmo, então entenda que transcendência não é o seu forte, sofrendo às vezes por falta de fé, mas dependendo do momento, saberá recorrer à proteção divina.

Bom empreendedor, raramente entra numa furada. Mesmo enérgico e firme sabe como comandar e tirar o melhor de seus súditos, familiares ou empregados em uma situação. Do seu jeito é mais que um vencedor, pois com ele os meios justificam os fins. Creio que já vimos em nosso cotidiano pessoas com estas características, não sendo necessariamente na figura de um homem, pois arquetipicamente encaixa-se bem em qualquer gênero. 

Aliás, tanto homens como mulheres vivenciarão os atributos arquetípicos das 22 Lâminas em sua jornada em algum momento. O gênero da carta não é atrelado assim ao sexo de quem a vivencia. Como também seria injusto e equivocado afirmar algo sobre as preferências sexuais de alguém, apenas por não ser em consonância com o momento... Como um homem estar em sua fase Imperatriz ou Papisa, por exemplo, pois falamos de expressões arquetípicas.
Delaroche - Napoleon
imagem: Napoléon abdiquant à Fontainebleau de Paul Delaroche
 
Pode às vezes surgir um aspecto involutivo neste símbolo, quando um Imperador fica tão obstinado e começa a achar que sua vontade é a vontade de D_us sobre a terra. E ele está até certo. O problema se dá porque todos os demais também são deuses como ele, mas cada qual ocupa o lugar que lhe cabe no Olimpo nosso de cada dia. Manda quem pode, obedece quem tem juízo...

Viajante, hoje se completa seis meses do Blog de Tarô! Agradeço a todos que acompanham as vãs filosofias taromânticas do @Herege. E vamos em frente. Obrigado!

Comentários

  1. Salve Herege,

    como sempre, um texto digno da visita e leitura!

    Tão interessante para estudiosos quanto para leigos, suas palavras tem seu quê de semente, germinando reflexões e frutificando novas idéias. Parabéns pelo excelente trabalho nesses 6 meses de aventuras blogosféricas, que venham os próximos 6, 12...

    salam!

    ResponderExcluir
  2. Peaceful Warior,

    obrigado por acompanhar nossa trajetória. Realmente tenho a pretensão de levar os leitores a reflexões sobre esta antiga arte que é tão mundana como divina em certo ponto, como discriminada e tida como superstição e/ou engodo - A Taromancia ou simplesmente: Adivinhação.

    Wa’Alaykum As’Salâm!

    ResponderExcluir
  3. É isso ai, e de certa forma o mundo precisa desses IMperadores que nos governam, que nos inspiram a por a vida em ordem, que nos dao exemplo de como ser firme na meta.
    O resto é aprendizado, bem dita a frase:
    "Faz o que mando e nao o que faço."
    Beijos e parabens, mais 6 e mais 6 e mais 6 diria Crowlew, no otimo sentido sempre.

    ResponderExcluir
  4. Senhor da Vida,

    certamente, penso que o mundo não seria o mesmo sem eles e sem o nosso amado Tarô, que tão bem relata a jornada do ser humano e da humanidade em 22 figurinhas enigmáticas como fascinantes, e suas 56 variegantes direcionadoras.
    E não há direção mais favorável que a da generosidade!

    Ole Olam e Axé!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Viajante,

sugestões e críticas são bem-vindas.
Concorde ou discorde, jamais ofenda.
Leia antes nossa Política de Comentários.

Não realizamos: interpretações de jogos, combinações de cartas e atendimentos.

Deixe registrado aqui o seu melhor!

Ahlan wa Sahlan!!