Um pouco sobre os Naipes

Naipes do Tarô Menor - Léo ChiodaViajante, já foi dito que um Arcano Maior em si tem atributos ocultos para os quatro planos da vida: Material, Mental, Sentimental e Espiritual, em distinto dentro de sua voz arquetípica. Num atendimento temos que saber a que plano pertence a questão, pois uma das falhas de quem se inicia na Arte é exatamente misturar atributos dos quatro planos ao realizar uma consulta. Se estamos analisando uma questão material, nem pensar nos atributos de outros planos, fixemos apenas no plano material e pronto!

Temos nos Arcanos Menores esta divisão bem definida e simples distribuídas pelos quatro Naipes. Muitos julgam que os Arcanos Menores são um bicho de sete cabeças, pois são 56 cartas em detrimento as 22 dos Arcanos Maiores. Ledo engano. Os Menores são manifestações únicas e simples. As vezes penso se não devíamos começar o estudo do Tarô por eles.

Cada Naipe tem uma correspondência e ligação com os elementos dos quatro planos do universo humano e canonicamente temos no Tarô: Ouros para o Material - Elemento Terra; Espadas para o Mental - Elemento Ar; Copas para o Sentimental - Elemento Água e Paus para o Espiritual - Elemento Fogo. Os quatro elementos é uma fórmula esotérica muito antiga, tem sua origem ao menos no ocidente atribuída aos filósofos pré-socráticos.

As Figuras da Corte – Pajem, Cavaleiro, Rainhas e Reis  são uma única manifestação na análise  dentro do seu elemento peculiar, graduados pelo status social e fases da vida. O infante Pajem  caminha pela aspiração, o jovial Cavaleiro pela vontade, a jovem senhora Rainha pelo objetivo e o maduro Rei pela realização.  Um detalhe na Corte é que podem ser manifestações de Personalidades ou Situações, porém nunca as duas ao mesmo tempo numa análise. Cada taromante em verdade seguirá sua convenção quanto a isto.
Corte

Numa leitura completa, um Arcano Maior + um Arcano Menor (Tiragem Europeia), devemos entender que o Menor vai qualificar a essência do Maior, e jamais será o que predominará. Se numa casa de um  método que analisa o futuro de uma relação amorosa, (coisa raríssima num consultório!) por exemplo, tiver a Torre + 10 de Copas, não é o atributo do 10 de Copas que vai superar as rupturas da Torre. Grosso modo, é um fim de relação, mas sem tantos sofrimentos, pois pode ser que no fundo o casal deseja mesmo romper, mas “de boa”, para amenizar prejuízos emocionais e materiais.

Como no exemplo acima, o Sol com 2 de Espadas, teremos uma sólida relação, mas entre muitas discórdias, “um jeito estúpido de amar”, mas prevalece o atributo do Sol, com muitos “vamos discutir a nossa relação benhê?”.  A combinação entre Maiores e Menores é uma alquimia, onde a essência do Maior sempre vai predominar, mas com os matizes do Menor. Num exemplo culinário, o Maior é o feijão cozido e o Menor o alho + cebola  que refogamos o tempero. Exagerando um pouco, o fogo e a panela podem ser o Método.

Quando olhamos os quatro elementos e as correspondências aos Naipes e planos da vida no Tarô, temos que ter o foco do esoterismo ocidental pós-medieval, sem emaranhar os conceitos de outros saberes esotéricos que utilizam os quatro elementos em suas formulações filosóficas. Os quatro elementos são o pano de fundo dos 56 Arcanos Menores, seguindo a ordem Terra, Ar, Água e Fogo.

Encontramos outros formadores de opinião no Tarô que engendram sequências diferentes, que estão  ligadas a conceitos de certas ordens místicas. Mas para quem está começando é um nó medonho de incompreensão simbólica estas argumentações em ocultês. Mas será interessante quando se aprofundar, procurar conhecer estes outros focos.

Podemos fazer um jogo apenas com os Arcano Maiores, mas só com Arcanos Menores não. Pois estes são didaticamente indicadores da manifestação dos Maiores numa jogada, dependem da essência destes. Há a tiragem chamada de “Americana”, onde embaralhamos o conjunto completo de Tarô e vamos tirando carta por carta para as casas de um método. Pouco tenho a dizer sobre ela, por não me utilizar da mesma.

Outra questão seria as analogias dos Arcanos Menores com o baralho comum, que também tem sua forma oracular, mas mesmo assim não há fundamento esotérico de tiragem só com Arcanos Menores, que são as manifestações dos formadores da vida (Arcanos Maiores), quando usados a La Européia. Naipes

Porém, nada impede de se  fazer “laboratórios” apenas com os Arcanos Menores! Tudo pode e deve ser testado. Creio que não devemos aceitar ou renegar algo sem provar e observar atentamente. Dizer amém por dizer, não é prudente nem sábio. Ouse questionar sempre e tente. Faz quem pode, segue quem quer. Inté mais vê Viajante!

Comentários

  1. interessante texto, de fato acontece situações bem complexas nessa interação maior e menor, mas seu exemplo do feijao foi perfeito.Bjs!

    ResponderExcluir
  2. Olá Arierom.

    Realmente agora fique com a "pulga de trás da orelha". Veja: se eu quiser fazer um jogo usando o método de Péladan e pegar o baralho completo e retirar as 5 cartas e sair somente arcanos menores? No estágio de aprenzizado que estou não consigo imaginar o que fazer, pois se tivesse saído pelo menos 1 arcano maior eu ficaria feliz. Então como funciona uma tiragem com o baralho completo usando Péladan? Separo os Arcanos maiores dos menores e vou tirando alternadamente?

    Abraço.

    ResponderExcluir
  3. Senhor da Vida,
    obrigado! Cozinhar também é uma alquimia.

    Flávio,
    sim! A tiragem dita "Européia", separamos os Maiores dos Menores, embaralhamos em separado e tiramos de cada monte uma carta de cada para cada casa. A tiragem "Americana" é com todo o Tarô embaralhado. Pessoalmente não utilizo.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  4. Boa dica!!!

    Este é um dos problemas que tenho na interpretação... Saber que rumo tomar nas cartas (arcanos maiores), pois elas têm muitos significados.

    Bjão!

    ResponderExcluir
  5. Nanda,

    o Tarô é um eterno aprender e empreender a cada tiragem. :)

    ResponderExcluir
  6. Oi Ari,

    esse seu artigo é perfeito! A sua habilidade com as palavras e esse seu modo didático de repassar as técncias, faciltam por demais o entendimento sobretudo do iniciante! Muito bom, mesmo!

    Parabéns e um abraço,

    Ricardo

    ResponderExcluir
  7. Olá Ricardo!

    Estou muito contente com a sua observação! Busco informar e tenho a pré-intenção de fazer o Viajante pensar. Cada artigo é uma revisão do que aprendi e torno a aprender quando vai para a escrita.

    Abraço Reikiado e obrigado pelo comentário!

    ResponderExcluir
  8. cabei de cinhecer este blog.gostei da forma como voce expoem a leitura e interpretacao das cartas. sou totalmente leigo e sempre rive interesse em conhecer esta arte como forma de focar pontos para auto-avaliacao, auto-critica. nao desista deste blog.

    ResponderExcluir
  9. celo,
    enquanto houver espaço, tempo e vida, quero aqui estar.
    Obrigado pela apreciação e o comentário. Bem-vindo e retorne sempre!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Viajante,

sugestões e críticas são bem-vindas.
Concorde ou discorde, jamais ofenda.
Leia antes nossa Política de Comentários.


Deixe registrado aqui o seu melhor!

Ahlan wa Sahlan!!