Cinco condições do intérprete

Mensagem

Fernando Pessoa - Caricatura de Letra

O entendimento dos símbolos e dos rituais (simbólicos) exige do intérprete que possua cinco qualidades ou condições, sem as quais os símbolos serão para ele mortos, e ele um morto para eles.

A primeira é a simpatia: não direi a primeira em tempo, mas a primeira conforme vou citando, e cito por graus de simplicidade. Tem o intérprete que sentir simpatia pelo símbolo que se propõe interpretar. A atitude cauta, a irônica, a deslocada – todas elas privam o intérprete da primeira condição para poder interpretar.

A segunda é a intuição. A simpatia pode auxiliá-la, se ela já existe, porém não criá-la. Por intuição se entende aquela espécie de entendimento com que se sente o que está além do símbolo, sem que se veja.

A terceira é a inteligência. A inteligência analisa, decompõe, reconstrói noutro nível o símbolo: tem, porém, que fazê-lo depois que se usou da simpatia e da intuição. Um dos fins da inteligência, no exame dos símbolos, é o de relacionar no alto o que está de acordo com a relação que está embaixo. Não poderá fazer isto se a simpatia não tiver lembrado essa relação, se a intuição a não tiver estabelecido. Então a inteligência, de discursiva que naturalmente é, se tornará analógica, e o símbolo poderá ser interpretado.

A quarta é a compreensão, entendendo por esta palavra o conhecimento de outras matérias, que permitam que o símbolo seja iluminado por várias luzes, relacionado com vários outros símbolos, pois que, no fundo, é tudo o mesmo. Não direi a erudição, como poderia ter dito, pois a erudição é uma soma; nem direi cultura, pois a cultura é uma síntese, e a compreensão é uma vida. Assim, certos símbolos não podem ser bem entendidos se não houver antes, ou ao mesmo tempo, o entendimento de símbolos diferentes.

A quinta é a menos definível. Direi talvez, falando a uns, que é a graça, falando a outros, que é a mão do Superior Incógnito, falando a terceiros, que é o Conhecimento e Conversação do Santo Anjo da Guarda, entendendo cada uma destas coisas, que são a mesma da maneira como as entendem aqueles que delas usam, falando ou escrevendo
.

Viajante, o texto é atribuído como um apontamento solto de Fernando Pessoa, mas não assinado.  Imagem: Biratan – Humor&Artes Visuais

Comentários

  1. Permita-me contar uma histórinha em meu comentário. Por várias vezes alguém se propôs a ler as cartas de tarot para mim. Mas uma vez me ficou na memória como um momento muito especial.

    Eu estava em Melrose, nos EUA. O lugar era incrivelmente belo. Uma paisagem de neve, como um cartão postal. O rapaz havia dito que iria ler as cartas pra mim um dia antes, mas iria esperar o momento certo. Eu deixei que ele escolhesse a hora. Então, quando todos da casa haviam saído e havia um silêncio completo, à luz de velas, ele desembrulhou as cartas que estavam envolvidas num lenço. A calma, a concentração, a sensação de paz e a boa vibração eram notáveis nesse momento.

    O rapaz era canadense e estava gravemente doente. Parecia frágil. Era um hóspede na casa, assim como eu. Não sabia nada ao meu respeito. Mas ele tinha um carisma, uma aura de bondade, de simpatia, que parecia que nos conhecíamos há anos. Acho que ele tinha todos esses atributos descritos no texto do seu artigo, dava pra ver que ele estava sentindo cada símbolo e tinha intimidade com as cartas. As coisas que ele disse durante a leitura chegavam ao extremo detalhe. Foi impressionante. Lamento nunca mais tê-lo visto, pois acredito que se tratava de alguém muito especial.

    ResponderExcluir
  2. @LeilaFranca,

    muito bonito seu relato! Fico muito contente que você se identificou com o artigo, e nos brindou com sua experiência tão significativa. Sem dúvidas, era uma pessoa muito especial em todo contexto.

    Obrigado e um excelente domingo!

    ResponderExcluir
  3. Olá, valeu pela visita, eu sempre curto esses site de tarô, acredito sim em forças que podem de certa forma nos esclarecer dúvidas e mostrar-nos algum caminho.
    Parabéns pelo blog, tou te seguindo!

    =D

    ResponderExcluir
  4. Deny,

    com o Tarô temos esta possibilidade, além dos sortilégios, os conselhos e orientações. Obrigado por seguir esta jornada, sê bem-vinda! =)

    Arierom.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Viajante,

sugestões e críticas são bem-vindas.
Concorde ou discorde, jamais ofenda.
Leia antes nossa Política de Comentários.


Deixe registrado aqui o seu melhor!

Ahlan wa Sahlan!!