Caminhos do Tarô - Vias Solar e Lunar

Fazendo o caminho

Viajante, temos diversas estruturas filosóficas para analisar e estudar os Arcanos do Tarô, buscando assim entender seus mistérios. Caso tenha um conjunto à mão, separe os vinte e dois Arcanos Maiores por ordem numérica em dois grupos de onze, perfilando na horizontal do 01 ao 11 (Mago à Força) – primeiro grupo. Abaixo, do 12 até o S/Nº (Pendurado ao Louco) – segundo grupo. À primeira fileira daremos o nome de Via Solar, e a segunda fileira, Via Lunar.

#Dicas: observe os pares na vertical e notará que eles de alguma forma se antagonizam em atributos; anote suas dúvidas e descobertas; mantenha um diário pessoal de estudo.

Podemos também chamar a Via Solar de Via Racional, pois são Arcanos de ação e iniciativa e, de certa forma, com eles expressamos todas as nossas vontades de forma aberta e clara como o dia. Na Via Solar, levamos em conta apenas os nossos desejos, sem a devida consideração aos desejos do outro ou mesmo aos códigos sociais. Vivendo esses Arcanos é que geraremos os fatos positivos ou negativos de nossa vida, o nosso aprendizado, que serão refletidos na Via Lunar.

A Via Lunar, que podemos também chamar de Via Transcendental, são os Arcanos passivos, pois se reportam a um estado mais reflexivo perante às situações em que nos colocamos. A cada passo vamos desintegrando nosso egocentrismo, orgulho e vaidade. É aquela fase em que buscamos uma sintonia mais fina como as Leis Cósmicas; que vamos "da água benta à tarja preta”, devido aos efeitos do que causamos em nosso destino, afetando o mundo a nossa volta. É quando as ilusões de poder do ego se esvaem como poeira ao vento... Descobrimos a necessidade de aprimoramento e adequação pessoal ou viveremos uma existência de lamentações e sofrimentos. “A dor faz parte da vida, o sofrimento é opção de cada um.”

Na Via Lunar teremos os obstáculos que, de certa maneira, lapidarão nossa individuação e nossa interação com o cenário externo e seus personagens. A perda de status e do poder do ego se fará sentir agudamente nos casos onde os excessos do livre-arbítrio se fizeram mais intensos. Note em você mesmo, caro Viajante, que, quando partiu buscando autoconhecimento, não foi apenas para conquistar saberes de livros ou irmandades, mas para vislumbrar também soluções de eventuais angústias. Ou não?
Símbolos Maçonicos“Conhecer a Ti mesmo”, mas como?

Penso que uma das grandes chaves do Tarô é entender que ele sempre se reportará ao "como você está" e ao "como chegou" à determinada condição. Sendo o Tarô também um ótimo facilitador para podermos sair desses labirintos. Ou até mesmo para orientar como se manter crescendo. Geralmente quando estamos de bem com a vida e a vida de bem com a gente, ir procurar orientações com ele é fato raro...
Sun&MoonImagem de Gillian Golding

Nem sempre precisaremos trilhar a Via Lunar, porém, vez ou outra, vislumbraremos intersecções no caminho com ela. Na Via Solar descobrimos como objetivar nossos desejos e até como dominar muitos de nossos impulsos. É na Via Lunar que aprendemos a conhecer os limites e as limitações de nossos anseios. Como os anseios do ser humano não cessam durante sua vida, estaremos sempre dispostos a dar um salto de qualidade ou de ousadia para o nosso aprimoramento pessoal. Para tanto, mais despertos, estaremos reinventando novas jornadas, repisando assim os primeiros passos da Via Solar.

Comentários

  1. Excelente forma de estudo, boa semana amigo!

    ResponderExcluir
  2. Senhor da Vida,

    sim, é uma forma simples que auxilia. Penso em escrever sobre outras!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Viajante,

sugestões e críticas são bem-vindas.
Concorde ou discorde, jamais ofenda.
Leia antes nossa Política de Comentários.


Deixe registrado aqui o seu melhor!

Ahlan wa Sahlan!!